Como compostar em casa?

  • Como compostar em casa?

O manejo dos resíduos que produzimos em nosso cotidiano é um ponto central da construção de possibilidades mais ecológicas de relacionamento com a natureza. Nesse sentido, uma das práticas fundamentais que oferece benefícios em diversos níveis é a compostagem.

Esse hábito nos permite perceber na prática que aquilo que descartamos, quando em harmonia com os ciclos da natureza, ao invés de poluição e destruição, pode produzir vida.

Separando o Lixo

Para começar é muito fácil, o primeiro passo é separar o lixo seco do lixo orgânico. Essa simples prática já traz vários benefícios, pois facilita a posterior separação e encaminhamento para reciclagem.

Muitos materiais acabam não sendo aproveitados no processo de reciclagem justamente por estarem sujos. Além de facilitar a vida de quem vai trabalhar com o seu lixo depois que ele sair da sua casa, você aumenta a possibilidade de que ele venha a ser reciclado. Para isso é importante que, além de separar, você lave as embalagens que contém resíduos de alimentos antes do descarte.

E o lixo orgânico?

Você deve estar se perguntando, mas e o lixo orgânico, o que eu faço com ele? Caso você não faça a compostagem em casa, você precisará descartar junto ao serviço de coleta de lixo da prefeitura ou ainda com empresas como o Composta+, que coleta seu lixo orgânico e o transforma em adubo. Só o fato de você ter separado o lixo já faz muita diferença Em algumas cidades essa coleta é feita de forma seletiva, o que ajuda muito. Basta se atentar aos dias específicos de cada tipo de resíduo e descartar adequadamente.

Mas, caso você pratique a compostagem em casa, o benefício é ainda maior. Você evita sobrecarregar o sistema público de tratamento de resíduos, baseado nos chamados lixões - que acabam sendo altamente poluentes para o solo e lençóis freáticos. Além disso, consegue produzir em sua própria casa o chamado húmus, que é o resultado da matéria orgânica que se decompõe no processo de compostagem e é um excelente adubo para hortas e jardins.

Compostando no quintal.

Para quem tem um quintal em casa, uma opção é fazer uma composteira no jardim. Para isso você vai precisar abrir um buraco na terra com aproximadamente 0,5 m² (ou o tamanho apropriado para armazenar a quantidade de lixo orgânico gerado pelos moradores) e 30 cm de profundidade. Para que as paredes não cedam você pode utilizar placas de madeira ou ainda uma caixa sem fundo.

Feito isso coloque os resíduos orgânicos até preencher o espaço. Sempre quando colocar uma nova porção de resíduos cubra-os com folha seca ou serragem, sem revirar, numa proporção de 60-70% de cobertura para 40-30% de resíduo orgânico.  A quantidade de restos não pode ser maior que a de folhas secas. 

A cada quinze dias revire o material para aerar a mistura, isso acelera o processo de decomposição. Após algumas semanas o resíduo se transformará em uma terra escura e fofa, excelente para ser usada como adubo.

Usando uma composteira de minhocas

Para quem tem pouco espaço em casa, ou mora em apartamento, o mais indicado é uma composteira de minhocas. Ela funciona com três andares, que podem ser feitos com caixas ou ainda baldes de plástico ou madeira, furados na base. Esses furos permitem a circulação das minhocas e também a drenagem do líquido gerado.

Caso você não tenha os materiais necessários para fazer uma composteira, você pode encontrar ela pronta, em valores que variam de R$80,00 a R$300,00, dependendo do tamanho e do acabamento.

O andar do topo é onde os resíduos devem ser depositados e cobertos com serragem e folhas secas. A mistura deve ficar "descansando" por aproximadamente um mês, sempre mantendo a umidade para acelerar a decomposição.Durante o tempo de descanso, o andar do topo passa para o meio e o do meio vai para cima, começando outro ciclo de armazenagem.

O andar debaixo serve para armazenar o líquido que deriva do processo. Depois de mais ou menos um mês, o adubo estará pronto para ser usado. Para retirá-lo, coloque a composteira no Sol, o que fará com que as minhocas cavem mais fundo buscando menos calor, assim é possível retirar o adubo aos poucos sem prejudicar as minhocas.

O líquido do andar de baixo também é um ótimo fertilizante, basta diluir na razão de 1 parte de líquido/10 partes de água e regar as plantas uma vez por semana.

Assim como a composteira feita no chão, é importante sempre cobrir cada camada de material orgânico com serragem e folhas secas para evitar mau cheiro e insetos indesejáveis, como moscas. Pequenas formigas e besouros eventualmente aparecer, não se preocupe, eles são aliados no processo de compostagem.

E as embalagens de papel da Prema?

Ter uma composteira em casa vai ajudar muito no processo de dar um destino ainda mais ecológico às embalagens da Prema. Com exceção das embalagens de vidro, que são recicláveis e reutilizáveis, todas as embalagens dos produtos Prema são biodegradáveis e compostáveis. Inclusive o celofane que envolve os sabonetes e shampoos dentro das caixinhas. Na hora de abrir o produto basta se atentar para o descarte correto e assim completar o ciclo ecológico do produto!


Referências


Photo by Gabriel Jimenez on Unsplash

Comentários

Gostou? Classifique!

Escrever comentário

Não use tags HTML!

Newsletter

×
Cadastre-se para receber nossa newsletter e receba em seu e-mail promoções, cupons de desconto exclusivos, notícias sobre ecologia e novidades!

* E-mail:

* Nome: